Mais fácil é passar um camelo pelo buraco de uma agulha do que um casal de fornicadores entrar no Reino dos Céus


Quem o diz é uma pes­soa cu­ri­o­sa­men­te cha­ma­da Cle­men­te. De acor­do com o pa­dre, já é ex­tre­ma­men­te di­fí­cil que al­guém vi­ven­do em co­mu­nhão com ou­trem sem ter o seu an­te­ri­or ca­sa­men­to anu­la­do pe­la san­ta ma­dre te­nha aces­so aos sa­cra­men­tos – uma sé­rie de ri­tu­ais mís­ti­cos cu­ja ma­gia faz com que o ami­go ga­so­so se apro­xi­me do cren­te, che­gan­do mes­mo a pe­ne­trá-lo -, pe­lo que não de­ve agra­var o seu sal­do de in­fi­ni­tu­de no pur­ga­tó­rio ce­den­do à ten­ta­ção da for­ni­ca­ção. Tro­can­do por miú­dos, o que o cle­men­te pa­dre diz é "tu já vi­ves em pe­ca­do por­que nós não te as­si­na­mos os pa­péis do di­vór­cio, mas vá lá que ain­da tens hi­pó­te­ses de ir pa­ra o Céu – des­de que não fo­das."

Fe­liz­men­te exis­te um fu­ro na lei do gran­de ser ga­so­so, des­co­ber­ta pe­los jo­vens cris­tãos ame­ri­ca­nos, que po­de­rá au­xi­li­ar os ca­sais nes­sa si­tu­a­ção mas que ain­da as­sim tei­mem em as­cen­der ao rei­no má­gi­co de to­dos os uni­cór­ni­os. O ví­deo aci­ma, das ex­ce­len­tes Gar­fun­kel & Oa­tes, ex­pli­ca o que fa­zer. Co­mo elas di­zem, es­te é "o se­xo que deus não vê", co­mo apa­ren­te­men­te mui­tos cle­men­tes pa­dres o sa­bem des­de tem­pos ime­mo­ri­ais.