Insónia 13.09.2018

Titan - Matosinhos
Titan – Ma­to­si­nhos”, autor des­co­nhe­cido

Movo-me numa in­sónia per­ma­nente como se con­de­nado a ar­rastar uma alma de cão can­sado por areias mo­ve­diças, sem pro­pó­sito ou des­tino. O mar, ou­trora pro­messa, olha-me ao longe, uma es­tase de chumbo co­berta por nu­vens in­di­fe­rentes. Olho as mi­nhas mãos e vejo-te. Tudo é me­mória.

Para ler:   Apneia