Poemário: André Tecedeiro


white-smoke

Gente como eu,
des­li­zan­do para as zonas cinza
para esca­par à dita­du­ra dos opos­tos.
Por­que nunca o preto e bran­co cap­tam bem
o vago de se ser.

– Poema de André Tece­dei­ro para a Flan­zi­ne
Arquivo: poemário

IMPORTANTE:

O semiose.net disponibiliza os seus artigos sob uma licença CC BY-NC-SA 4.0, não obtendo qualquer tipo de lucro com a sua publicação. O artigo presente poderá conter ligações para sites terceiros, conteúdos ou citações provindas de outrem cuja política de partilha seja inexistente ou apresente termos pouco claros. Caso o leitor partilhe este artigo, por favor tenha presente a possibilidade de estar involuntariamente a violar essas condições. No caso de verificar que este artigo viola quaisquer condições da política de direitos do autor original, por favor contacte-me via e-mail, destacando “VIOLAÇÃO DE DIREITOS” no assunto. Mais info em Termos & Condições. Este folheto é meramente explicativo. Em caso de persistência ou agravamento dos sintomas consulte o seu médico. Grato pela visita.