erica jong @ semiose.net

4: Sinais de Fumo

The last time I got stoned, turning the pages of memory as if they were a book

Chegou a uma ida­de em que tu­do o que lhe vem à lem­bran­ça não pas­sa da me­mó­ria de me­mó­ri­as, ca­da uma de­las pin­ta­da pe­los fu­mos pró­pri­os do dia ou da épo­ca, mo­di­fi­can­do-se de ca­da vez que é con­ju­ra­da, ideia des­con­for­tá­vel es­sa, já que sem­pre con­si­de­rou ser a me­mó­ria aqui­lo que o de­fi­ne co­mo ser úni­co, um in­di­ví­duo, quer a sua, quer a que ou­tros de­le te­nham, tam­bém es­sa su­jei­ta à mu­ta­ção que a vi­da vai ofe­re­cen­do às for­mas, ao sen­tir, ao acon­te­ci­men­to que pen­sá­va­mos ser um dos mais fe­li­zes, à pes­soa que pen­sá­va­mos ser a fon­te des­sa fe­li­ci­da­de e que, pas­sa­dos tem­pos ou tal­vez um dia, re­cor­da­mos de uma ou­tra for­ma, tan­tas ve­zes ra­di­cal­men­te di­fe­ren­te, por­que da ima­gem au­sen­ta­mos os fu­mos, ou por­que os ins­pi­ra­mos em de­ma­sia, vá lá sa­ber-se.

The last ti­me I got sto­ned,
tur­ning the pa­ges of me­mory as if they we­re a bo­ok,
I wro­te with smo­ke
in the mar­gins of my li­fe

Smoke, Erica Jong
– Imagem de au­tor des­co­nhe­ci­do